Um ponto de encontro entre internautas cristãos, professores de escola bíblica e pregadores.

O QUE É PECAR CONTRA O ESPÍRITO SANTO? MATEUS 12:31-32


“Portanto, Eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens. E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro”. Mateus 12:31-32

A leitura das palavras de Jesus em Mateus 12:31-32 tem preocupado a muitos cristãos sinceros, temerosos de não cometer este pecado.

Servos que desejam continuar na revelação do Senhor e andar na luz de Deus.

O Espírito Santo é o agente divino para convencer o homem dos seus pecados; e o meio pelo qual Deus opera, rogando e suplicando para que este retorne à senda cristã. Se o homem rejeita voluntariamente o Espírito, propositadamente ele se desliga do meio de comunicação com o Céu, e a pessoa ultrapassa os limites do perdão, como nos diz Marcos 3:29 – “Qualquer, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca obterá perdão, mas será réu do eterno juízo”.

Na Verdade o que o Texto está dizendo é que o homem ao negar o arrependimento e a direção do Espirito Santo ele mesmo começa a andar em seu juízo. 

Conforme as Escrituras há três estágios progressivos para se chegar ao estado de não haver mais perdão.

1º) Entristecer o Espírito Santo (Efésios 4:30), pela continuação de uma vida que impeça a Sua operação.

2º) Resistir ao Espírito Santo como fizeram os judeus (Atos 7:51).

3º) Suprimir o Espírito (1Tessalonicenses 5:19) até que a alma perde a sensibilidade (Efésios 4:19) e o Espírito Se afasta.

Pecado contra o Espírito Santo não é um ato ou um pecado tão repelente que Deus não possa perdoar, mas um estado do coração pecaminoso, que se opõe de maneira determinada e voluntária aos apelos que são feitos.

O pecado contra o Espírito Santo pode ser sintetizado nesta simples frase: é o pecado do qual o homem não se arrepende. O pecado mais comum contra o Espírito Santo é a persistente negligência em ouvir o Seu convite para o arrependimento.

Este pecado é imperdoável, não porque Deus não queira perdoá-lo, mas porque o pecador se colocou numa posição em que não tem mais o desejo de receber perdão. A Bíblia é muito clara ao garantir-nos que por mais abjeta que seja a transgressão, se o infrator se arrepender, pedir o perdão divino, este lhe será concedido. Quando o Espírito Santo é rejeitado por tanto tempo, que o homem não pode mais ser alcançado por Sua influência, também não há mais esperança de salvação.

O pecado contra o Espírito Santo, ou o pecado imperdoável, é aquele sobre o qual o pecador não deseja receber perdão.

O contexto histórico de Mateus 12:31-32 nos ajuda a compreender melhor o que Jesus queria dizer por pecado imperdoável. Segundo a narração de Mateus 12:22-30, a multidão estava admirada do milagre que Jesus efetuara, mas este ato divino provocou uma reação negativa nos fariseus, que procuravam desacreditá-Lo diante do povo. Acusaram-no de expulsar os demônios. Em seu ódio ao Senhor Jesus, aqueles líderes religiosos, em vez de reconhecerem que os milagres eram realizados pelo poder do Espírito Santo, preferiram atribuir este poder a Satanás. A rejeição de Jesus torna-se a base para o pecado imperdoável. Cada passo dado na rejeição de Jesus é um passo dado no sentido da rejeição da salvação, um passo dado para o pecado contra o Espírito Santo.

“A pessoa que teme ter cometido o recado imperdoável, tenha esta certeza: Qualquer pessoa que tem um coração brando e que sente tristeza pelo pecado, tem por si o Espírito Santo, e ainda não cometeu o pecado imperdoável. Tem, com isso, a melhor prova de que ainda não o fez; porque é sinal de que o Espírito Santo está trabalhando em seu coração para convencê-la a e trazê-la ao arrependimento. Esta é a sua primeira obra (João 16:7-8)”

Conclusão

Todo o pecado é perdoável quando a pessoa o reconhece e ora a Deus que lhe perdoe.

Pecado imperdoável é a contínua rejeição da graça divina, o não atendimento aos apelos do Espírito para que a pessoa se arrependa. É o ato de colocar-se fora da influência dos apelos do Espírito Santo.

O que podemos dizer é que a Graça de Deus Transforma o Homem!

O que precisamos entender é a necessidade de buscar no Senhor uma experiência de salvação que possa te libertar de todos os maus pensamentos, razões humanas, sofrimento, para então depois receber sua benção em outras áreas de sua vida.

No lugar da angústia: Fé (Hebreu, 11:16)
No lugar do choro: LOUVOR (Isaias 61:3)
No lugar do desânimo: FORÇA (Salmos 118:14)
No lugar do sofrimento: Alegria (Atos 8:8)

Geralmente, ficamos muito angustiados por causa da vida profissional (emprego) e da sentimental (cônjuge). Mas assim, invertemos a ordem de Deus e, por isso, muitas vezes não somos abençoados. Melhor é buscar o Reino de Deus, porque as outras coisas Deus te acrescentará.


Então, tudo o que lhe acontecer, dê graças a Deus (seja bom ou ruim pra você, porque Deus sabe de todas as coisas): (1 Tessalonicenses 5:18).

Fonte: Blog Palavra Revelada

Share:

MARCADORES

A pessoa de Cristo (1) A.W. Tozer (3) Abraão (1) Antonio Gilberto (2) arminianismo (3) Arrebatamento (1) arrependimento (1) Assembléia de Deus (2) Batismo com Espirito Santo (2) bebida alcoólica (1) bíblia sagrada (1) Billy Graham (1) Blog Cantinho Restaurado (1) calvinismo (13) calvinistas (1) Calvino (1) certo (1) cessacionismo (2) Ciro Zibordi (12) Claudionor de Andrade (1) comportamento (4) confraria pentecostal (1) continuismo (1) Corpo de Cristo (1) CPAD (1) cristianismo (2) cruz (1) Daladier Lima (3) Dan Corner (1) Dave Hunt (2) Devocional (5) dízimo (2) Dons Espirituais (7) Douglas Batista (1) Doutrina Pentecostal (1) eleição (2) Eliseu Gomes (2) equívocos religiosos (2) errado (1) erudição (1) Evangelho (3) evangelicalismo (1) Experiência (1) Familia (1) Familia Cristã (4) (1) felicidade (1) graça (3) Gunnar Vingren (1) herege (1) heresia (4) Hernandes Lopes (1) Igreja (2) Imael Brito (1) imperialismo (1) Islamismo (1) João Cruzué (1) jugo desigual (1) julgamento (1) linguagem cristã (1) Línguas estranhas (4) livre-arbítrio (5) livro da vida (1) Luciano Subirá (1) Max Lucado (1) Melquisedeque (1) Menno Simons (1) mulher (1) Mundanismo (2) Natal (1) Norman Geisler (1) Paulo Junior (1) pecado (1) pentecostais (1) perdão (1) personagens (1) piedade (1) Predestinação (4) pregação expositiva (1) profecia (1) razão (1) reforma protestante (1) religiosidade (1) renovados (1) sacerdote (1) Salvação (3) Sandro L. Oliveira (1) Santificação (1) Século XXI (1) simplicidade (1) sinais (1) soberania de Deus (1) sola scriptura (1) soteriologia (1) Susanna Wesley (1) teologia (2) Teologia Pentecostal (1) Tiago Rosas (3) titanic (1) Versículos Bíblicos (1) Vida Cristã (9) vídeo (2) visão (1)